Disenchantment 3ª temporada

Estreou nessa sexta-feira, 15/01, a 3ª temporada do mais novo trabalho de Matt Groening, Desencanto, e já temos um review dela. Para quem não se lembrava muito bem das temporadas anteriores, aqui vai um breve review e CUIDADO, pois contém alguns spoilers.

Recapitulando 1ª e 2ª temporada

Conhecemos a Terra dos Sonhos, um reino onde existem criaturas mágicas dos contos de fadas, realezas tapadas e povos-lagartixas. Lá vive a princesa Tiabeanie (chamada Bean), que se torna amiga de um elfo feioso chamado Elfo e um demônio chamado Luci. A princesa e seus amigos vão se metendo em várias aventuras aleatórias no velho e bom humor ao estilo Groening, enquanto a trama principal se desenvolve lentamente ao fundo.

Na conclusão da 1ª temporada, temos uma difícil escolha a ser tomada por Bean. O retorno da rainha Dagmar, mãe de Tiabeanie, que transforma todos da Terra dos Sonhos em pedra. Dagmar se revela como uma rainha de uma terra distante que queria a filha como sacrifício em um ritual. A relação de Dagmar e Tiabeanie, que antes tinha alta expectativas sobre o retorno da rainha, vai piorando de forma drástica, e os problemas de abandono que Tiabeanie tem, devido a perda da mãe na infância e ao jeito rude do pai.

Ao final da 2ª temporada, temos a Terra dos Sonhos passando por mudanças turbulentas (para variar) onde Bean quase morre (para variar) e é salva por ninguém menos que sua mãe.

E finalmente a 3ª temporada

Na 3ª temporada temos Bean e Dagmar vivendo numa galeria de cavernas onde a ex-rainha governa uma raça de criaturinhas que vivem nas profundezas após o resgate no final da 2ª temporada. Aparentemente a rainha tenta ser uma mãe melhor para Bean, porém isso acaba se revelando como atuação e os problemas de abandono que Bean tinha, voltam mais fortes, além de outras questões pessoais que ela trata em alguns episódios incrivelmente profundos, enquanto tenta lidar com seu pai, o rei Zorg, cada vez mais instável.